Da Década!

Top 5 Heather Graham

Posted in Cinema, Música, Outra cabeça by Tiago Lopes on maio 2, 2012

Heather Graham é uma atriz sem um filme para chamar de seu, mas que, segundo o IMDB, já participou de mais de setenta produções, incluindo curtas e séries de TV. Gata e sexy pra caramba, ela merecia o tipo de atenção reservada para protagonistas do grande escalão. Enquanto o mundo sustenta essa injustiça, o blog Cabeça faz a parte que lhe cabe, com um top 5 com o melhor da atriz.

 1º lugar – Boogie Nights (Paul Thomas Anderson, 1997)

Não é porque Heather Graham faz o papel de uma atriz pornô dos anos 70 e só aparece de shortinho e patins durante todo o filme que Boogie Nights é a sua melhor obra. O segundo filme do melhor diretor americano dessa geração, Paul Thomas Anderson, é um drama que começa como uma vitrine das grandes vantagens de trabalhar no ramo e termina indo bem além de uma demonstração deprimente das desvantagens.

 2º lugar – Swingers (Doug Liman, 1996)

Antes de se tornar um dos nomes mais requisitados de Hollywood depois de dirigir Homem de Ferro 1 e 2, Jon Fraveau fez seu nome no cinema independente escrevendo e atuando no ótimo Swingers. No filme, ele faz um ator que, depois de terminar um relacionamento de seis anos, não consegue parar de chorar nos cantos pela ex, enquanto seus amigos fazem o que podem para resgatá-lo da fossa. Mas só o personagem de Heather Graham consegue o feito, aparecendo apenas no terço final do filme, fazendo uma dancinha irresistível e não temendo ser a primeira a ligar no dia seguinte.

 3º lugar – Os Picaretas (Frank Oz, 1999)

Uma comédia tão genial (e esquecida) que merecia Palma de Ouro e todas as indicações possíveis ao Oscar, inclusive na categoria de melhor documentário curta-metragem. Tem Eddie Murphy em seu último grande filme, Steve Martin pegando fogo e Heather Graham mostrando pela primeira vez um timing impressionante para comédia. Os Picaretas tem uma premissa absurda de original: um produtor fracassado de Hollywood não consegue o astro mais caro da cidade para protagonizar sua ficção científica de baixo orçamento, mas decide filmar sua produção ao redor do cara, sem ele saber.

 4º lugar – Twin Peaks (David Lynch/Mark Frost, 1990-1991)

Antes do canal HBO produzir um clássico da TV a cada dois anos, houve uma época em que Twin Peaks estava sozinha no topo das séries mais originais do meio. Sua 1ª temporada não oficial (que vai do episódio piloto até o nono episódio da 2ª temporada, quando o assassino de Laura Palmer é finalmente revelado) é elogiada sem ressalvas, enquanto o resto da série, que ainda se estende por mais 13 episódios, é considerada uma bobagem. Bem, até que tem ao menos uma narrativa inútil (a da MILF misteriosa seduzindo o ex de Laura Palmer), mas a 2ª temporada da série é tremendamente divertida, se assumindo como o melhor do entretenimento para donas de casa, sem abandonar as bizarrices que a tornaram um clássico (o último episódio ainda é a hora mais assustadora da TV). Ah, tem a Heather Graham o grande amor do agente Cooper. Como 90% das mulheres de Twin Peaks, sua personagem é uma garçonete linda e misteriosa.

 5º lugar – American Woman (vídeo do mala do Lenny Kravitz)

A única música decente do mala supracitado (e ainda é um cover!) ganhou um vídeo em que a Heather Graham dança desavergonhadamente em cima de um trailer enquanto faz cara de safada.

Anúncios