Da Década!

Causa maior de arrependimento no porvir

Posted in Sem-categoria by Tiago Lopes on dezembro 29, 2009

Nessa década, recorreu-se bastante à figura do anti-herói sob a justificativa de aproximar o homem comum do fruto da sua imaginação mais boazinha. O conceito já tenta apresentar a sua existência fazendo uso de um prefixo que quer eliminar sozinho a noção de “herói” acimentada por séculos altos nas cabeças das pessoas todas. Tá claro que chamar esse tipo de personagem de “anti-heroi” é insistir num equívoco besta. A noção limpa e esterilizada de “herói” é a noção correta e exata. Recorrer a um “anti” para denominar essas figuras que guardam características tortas – comportamento levemente heróico, mas um cheio de brechas, preenchidas por falhas comuns a gente comum – de um herói não só não é suficiente, como o uso indevido e exagerado do termo será visto pelos futuros autores de documentários da BBC sobre esses tempos que acabam de passar como um dos equívocos mais engraçados da humanidade. Tão engraçado quanto elogio ao Philip Roth pós-2004 e surgimento do viagra.

(O uso indevido da epifania em séries de tv também será devidamente condenado daqui a alguns decênios. Por enquanto, a gente segue gostando, se entretendo com o esforço dos roteiristas em criar enredos intrincados para, em segundos de expressão facial jizz in my pants, dar high-fives em toda a galera e proclamar o fim do dia).

Anúncios